You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Mais que uma técnica, uma filosofia de vida

Mais que uma técnica, uma filosofia de vida

A maioria das vezes que lemos algum artigo ou assistimos algum vídeo sobre o Ho’oponopono, normalmente estes se referem a ele como uma “técnica de limpeza de memórias”. “Nos últimos 5 anos da minha vida, que venho praticando o Ho’oponopono, aos poucos fui percebendo que essa definição está muito aquém do que é o Ho’oponopono de verdade” explica Mariana Sousa, Coach holística e Reprogramadora Mental.

O Ho’oponopono se originou no Xamãnismo Havaiano. Quando a população do Havaí ainda vivia em tribos, cada grupo social contava com um médico (curandeiro) e líder espiritual, o Xamã. Sempre que acontecia algum conflito entre membros das tribos, o Xamã responsável por aquele grupo realizava um ritual onde cada pessoa envolvida no conflito e seus familiares relatavam a sua versão da história, assumiam a sua responsabilidade no acontecimento, perdoavam a si e aos outros. A reunião só terminava quando o Xamã percebia que qualquer tipo de mágoa ou ressentimento havia sido dissolvido pela força do amor, do perdão e da gratidão.

Com o passar dos séculos a realidade social do Havaí foi mudando e a população dessa ilha do Pacífico aos poucos foi deixando de viver em tribos. Foi adotando o estilo de vida ocidental, de viver em grandes cidades. “Assim o Ho’oponopono acabou caindo no esquecimento. Na década de 80, a líder espiritual descendente da última Rainha do Havaí, Mornah Simeona, fez uma adaptação do Ho’oponopono para que ele pudesse ser praticado pelas pessoas na atualidade. Sem a presença de um Xamã e de maneira individual. Assim surgiu o Ho’oponopono como conhecemos hoje em dia” comenta a Coach.

Nessa prática, quatro frases são utilizadas para dar início ao processo de perdão:

- Eu sinto muito: sinto por estar vivendo essa situação, e pela parte de mim que está criando essa realidade;

- Me perdoe: eu perdoo a parte de mim que cria essa realidade e assumo a minha responsabilidade, assumindo também o poder de mudar;

- Eu te amo: deixo as portas da minha vida abertas para o amor entrar. Amo as memórias que fazem parte de mim, mesmo que elas tenham causado essa situação;

- Sou grata: agradeço sempre pela oportunidade de limpar e purificar a minha essência.

Entretanto, muitas pessoas pensam, erroneamente, que devemos repetir essas frases para a pessoa com a qual tivemos um conflito. “Mas não é bem assim. As frases são dirigidas à divindade que habita dentro de cada um de nós, a nossa centelha divina” expõe Mariana.

Quando essas quatro frases são repetidas como um mantra, naturalmente elas fazem parte do dia a dia de cada um. O que se reflete em uma mudança de atitude e de perspectiva. O ponto de vista é mudado. Começamos a tomar decisões com base no amor, no perdão e na gratidão. “Por isso o Ho’oponopono é muito mais que uma técnica, é uma filosofia de vida. Se trata de assumir a nossa responsabilidade em todas as circunstâncias que se apresentam. Quando assumimos a responsabilidade nos tornamos poderosos, porque se somos responsáveis, podemos mudar essa realidade” finaliza a reprogramadora mental.

Serviço: Mariana Sousa

Coach Holística e Reprogramadora Mental

www.marianasousa.com

Contato: + 34 645570118

E-mail: Info@marianasousa.com

Instagram: @marianasousa_coach

Top stories in your inbox!