Mulheres investem em carreiras na área de tecnologia apesar de mercado desigual

6 months ago

A participação das mulheres no mercado de trabalho, mesmo sendo cada vez mais relevante no Brasil e no mundo, ainda é bastante tímida na área de tecnologia. Um levantamento da Serasa Experian, em parceria com a ONU Mulheres, revela que elas correspondem a apenas 17% dos programadores em atividade no País. Outro agravante é o fato de as mulheres na área de TI receberem 17,4% a menos do que os homens com o mesmo posto, segundo pesquisa da empresa de recrutamento Revelo.

Radisol Figueiredo, personal trainer por cerca de 10 anos, resolveu desafiar esse cenário. Formada no curso de Desenvolvimento Web na escola de tecnologia e programação Ironhack, ela recentemente conquistou uma vaga de emprego como programadora front-end em uma empresa de desenvolvimento de software para o mercado corporativo, localizada em São Paulo. “Apesar de adorar minha antiga profissão, sentia que havia uma data de validade. Não queria ser refém do meu corpo a vida toda para poder trabalhar. O incentivo para ingressar na nova área ocorreu quando os alunos de uma academia onde trabalhava atuavam em sua grande maioria no setor de TI. Ao conversar com eles, descobri esse mundo e após um período de reflexão decidi que era o momento de mudar”, afirma.

Agora apaixonada pelo mundo da tecnologia, Radisol pretende futuramente atuar como uma desenvolvedora full-stack para seguir ampliando seus conhecimentos na área. “Também tenho o sonho de empreender e quem sabe até trabalhar fora do país como nômade digital”, revela.

Radisol foi uma uma das alunas que usufruiu do programa da Ironhack, que visa trazer maior equilíbrio entre os gêneros no setor da tecnologia ao conceder 10% de desconto nas mensalidades às mulheres nos cursos de Desenvolvimento Web e Data Analytics.

De acordo com Tiago Mesquita, general manager da instituição no Brasil, o objetivo está próximo de ser alcançado, já que na última turma do curso de Desenvolvimento Web, 40% dos estudantes matriculados eram do sexo feminino.

Ex-personal trainer, Radisol Figuereido decidiu atuar no mercado de TI após alunos detalharem os benefícios da carreira

Outras iniciativas no setor privado com objetivo de ampliar a participação do sexo feminino na área estão ocorrendo. É o caso, por exemplo, da Serasa, que incorporou um projeto para aumentar a presença delas no departamento de TI - hoje 23% compõem o quadro. Para isso, a empresa passou a adotar a regra de contar ao menos com 50% de mulheres em todos os processos seletivos na área e preferencialmente com a participação de uma afrodescendente. Além disso, a companhia criou um programa de mentoria específico para mulheres no mercado de tecnologia.

Próximos cursos

As mulheres interessadas em ingressar na área de TI como desenvolvedoras contam com possibilidades ainda no 1º semestre na Ironhack. As aulas do curso integral de Desenvolvimento Web iniciam no dia 25 de março e estão com as últimas vagas a serem preenchidas. Já o curso part-time está programado para começar no dia 27 de maio.

Também estão abertas as matrículas para as duas primeiras turmas de Data Analytics. O curso part-time inicia no dia 23 de abril e o integral em 16 de maio. No UX/UI Design, o curso part-time começa em 29 de abril. Já a próxima edição do integral inicia no dia 13 de maio.

Mais informações no endereço: http://www.ironhack.com/br

Raphael Bueno

Published 6 months ago