You've successfully subscribed to Polinize
Great! Next, complete checkout for full access to Polinize
Welcome back! You've successfully signed in
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.

Seis erros de quem estuda online

*Josemary Morastoni

Hoje em dia tudo acontece online, por meio de computadores, tablets e celulares. Você se comunica, compra, vende, se informa. Então, por que estudar online não pode ser também uma opção? O Ensino a Distância cresce cada vez mais e os resultados do último Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) mostraram que os alunos que estudam à distância tiveram um desempenho mais alto em 7 de 13 áreas de ensino. Mas além de barreiras, como o desconhecimento e a descrença, é preciso driblar alguns comuns de quem estuda online.

Achar que tudo é muito fácil é a primeira e mais comum falha de quem estuda à distância. O fato de não ser presencial não reduz a dificuldade da matéria a ser aprendida e nem o nível de atenção que você deve dedicar à aula, muito pelo contrário. A exigência nos cursos EAD é a mesma que alunos presenciais experimentam, com o agravante de que o professor não está de olho em você e não pode chamar a sua atenção.

A flexibilidade é outro fator importante a ser considerado. Escolher a hora em que vai estudar pode ser a melhor ou a pior coisa para o seu aprendizado. É crucial ter autoconhecimento e responsabilidade para não cair em armadilhas, pois essa história de deixar sempre para depois, acaba virando nunca e aí seu investimento vai por água abaixo e, em vez de conhecimento, você ganha frustração.

A falta de organização, de tempo ou de planejamento também pode prejudicar no andamento do curso, ainda mais se não existe uma hora específica para o estudo. A flexibilidade de horário é uma das maiores vantagens do mundo EAD, mas é preciso que o aluno reserve um momento do dia para aquela atividade e se dedique a isso. Ou seja, dedicação e comprometimento são palavras-chave na Educação a Distância.

Aprender é algo que leva tempo. Não importa como o conhecimento está sendo repassado (com o uso de tecnologia ou de um quadro negro), as informações devem ser absorvidas e sintetizadas - e isso não pode ser apressado. Então, não adianta pular etapas ou deixar de fazer exercícios e trabalhos.

Estudar com redes sociais e outras distrações por perto não é um erro exclusivo do mundo EAD. Mesmo em salas de aula convencionais, existem mil e uma distrações prontas para roubar a atenção de um momento valioso, mas o aluno é o próprio motivador para focar durante a aula e aproveitar os momentos de interação que o curso oferece.

Achar que um curso EAD é necessariamente algo solitário é outra falha comum. Se uma sala de aula comporta 30 ou 40 alunos, com aulas online, o número de pessoas que podem participar ao mesmo tempo do curso é infinitamente maior. Alunos de todo o país (e até do exterior) podem estudar juntos e isso deve ser aproveitado. Trocas e discussões são uma importante maneira de aprendizado.

*Josemary Morastoni é pedagoga, especialista em formação de professores e Coaching Educacional, mestre e doutoranda em Educação e diretora da Faculdade Positivo Londrina.

Top stories in your inbox!